sexta-feira, 8 de junho de 2012

Liturgia Diária - Evangelho, Salmo e Santo do dia

O Messias é o Senhor! . Mc 12,35-37


Ano B – Dia: 08/06/2012
Como é que os mestres da Lei
dizem que o Messias é Filho de Davi?
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 12,35-37
 
35Jesus ensinava no Templo, dizendo:
‘Como é que os mestres da Lei
dizem que o Messias é Filho de Davi?

36O próprio Davi, movido pelo Espírito Santo, falou:
‘Disse o Senhor ao meu Senhor: senta-te à minha direita,
até que eu ponha teus inimigos debaixo dos teus pés’.

37Portanto, o próprio Davi chama o Messias de Senhor.
Como é que ele pode então ser seu filho?’
E uma grande multidão o escutava com prazer.

Palavra da Salvação.


Os que amam vossa lei, têm grande paz! . Sl 118

Ano B – Dia: 08/06/2012
Sl 118,157, 160. 16l. 165. 166. 168 (R. 165a)
R. Os que amam vossa lei, têm grande paz!
157 Tantos são os que me afligem e perseguem,
mas eu nunca deixarei vossa Aliança!

R. Os que amam vossa lei, têm grande paz!

160 Vossa palavra é fundada na verdade,
os vossos justos julgamentos são eternos.

R. Os que amam vossa lei, têm grande paz!

161 Os poderosos me perseguem sem motivo;
meu coração, porém, só teme a vossa lei.

R. Os que amam vossa lei, têm grande paz!

165 Os que amam vossa lei têm grande paz,
e não há nada que os faça tropeçar.

R. Os que amam vossa lei, têm grande paz!

166 Ó Senhor, de vós espero a salvação,
pois eu cumpro sem cessar vossos preceitos.

R. Os que amam vossa lei, têm grande paz!

168 Serei fiel à vossa lei, vossa Aliança;
os meus caminhos estão todos ante vós.

R. Os que amam vossa lei, têm grande paz!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espirito santo, como era no principio, agora e sempre. Amém!

Leitura da Segunda Carta de São Paulo a Timóteo . (3,10-17)

Ano B – Dia: 08/06/2012
Todos os que quiserem levar uma vida fervorosa
em Cristo Jesus serão perseguidos.
Leitura da Segunda Carta de São Paulo a Timóteo 3,10-17

Caríssimo:

10Tu me tens seguido fielmente
no ensino, no procedimento, nos projetos,
na fé, na paciência,
no amor, na perseverança,

11nas perseguições e nos sofrimentos
que suportei em Antioquia, Icônio e Listra.
E que perseguições sofri!
Mas de todas elas o Senhor me livrou.

12Aliás, todos os que quiserem levar
uma vida fervorosa em Cristo Jesus serão perseguidos.

13Os homens maus e sedutores irão de mal a pior,
enganando e sendo enganados.

14Permanece firme naquilo que aprendeste
e aceitaste como verdade;
tu sabes de quem o aprendeste.

15Desde a infância conheces as Sagradas Escrituras:
elas têm o poder de te comunicar a sabedoria
que conduz à salvação pela fé em Cristo Jesus.

16Toda a Escritura é inspirada por Deus
e útil para ensinar, para argumentar,
para corrigir e para educar na justiça,

17a fim de que o homem de Deus seja perfeito
e qualificado para toda a boa obra.

Palavra do Senhor.


São Medardo 


8 de junho

Medardo nasceu no ano 457 em Salency, norte da França. Sua mãe era descendente de uma antiga e tradicional família romana, seu pai era um nobre da corte francesa e seu irmão Gildardo foi bispo de Rouen, mais tarde canonizado pela Igreja. Essa posição social garantiu-lhe uma educação de primeiro nível. Desde criança foi colocado sob a tutela do bispo de Vermand, para receber uma aprimorada formação intelectual e religiosa.

Piedoso e inteligente, logo se evidenciaram seus dons de caridade e humildade, com atitudes que depois eram comentadas por toda a cidade. Ele chegava a ficar sem comer para alimentar os famintos e, certa feita, tirou a roupa do corpo para dá-la a um velhinho cego e quase despido que lhe pediu uma esmola.

Medardo ordenou-se sacerdote aos trinta e três anos e imediatamente começou uma carreira de pregador que ficaria famosa pelos séculos seguintes. No ano 530, sucedeu o bispo de Noyon, sendo consagrado pelas mãos do bispo de Reims, Remígio, hoje santo, o qual era também conselheiro do rei Clotário, embora este ainda não tivesse se convertido, mas tolerava o cristianismo.

Foi pelas mãos do bispo Medardo que a rainha Radegunda tomou o hábito beneditino. Ela que abandonara o próprio rei Clotário, acusado de fratricídio. Aquela situação delicada não intimidou Medardo, que colocou sua vida em jogo para amparar a rainha cristã, que por motivos políticos fora obrigada a coabitar com um rei pagão. A história conta que Radegunda fundou um mosteiro beneditino, aliás o primeiro a cuidar de doentes, no caso os leprosos.

Mais tarde, quando Medardo já era conhecido como eficiente e contagiante pregador, recebeu do rei Clotário, então convertido, e do conselheiro, o bispo Remígio, o pedido de socorrer uma comunidade vizinha, ainda impregnada de paganismo, a diocese de Tournay.

Dirigiu as duas ao mesmo tempo, de forma perfeita, e converteu tanta gente de Tournay que, pelos quinhentos anos seguintes, elas seguiram sendo uma só diocese.

Mas não parou por aí. A província de Flandres, altamente influenciada pela filosofia dos gregos, tinha um índice de pagãos maior ainda. Novamente, Medardo foi solicitado. Quando morreu em Noyon, no dia 8 de junho em 545, toda aquela província também era católica

A sua morte foi muito sentida e imediatamente seu culto foi difundido por toda a França, espalhando-se por todo o mundo católico. O rei Clotário mandou trasladar suas relíquias de Noyon para a capital, Soisson, onde, sobre sua sepultura, o sucessor mandou erguer uma abadia, que existe até hoje na França.

São Medardo, rogai por nós!

0 comentários :