domingo, 10 de junho de 2012

Liturgia Diária - Evangelho, Salmo e Santo do dia

No Senhor toda graça e redenção! . Sl 129

Ano B – Dia: 10/06/2012
Sl 129,1-2.3-4ab.4c-6.7-8 (R. 7)
R.No Senhor toda graça e redenção!
1 Das profundezas eu clamo a vós, Senhor,
2 escutai a minha voz!
Vossos ouvidos estejam bem atentos
ao clamor da minha prece!

R.No Senhor toda graça e redenção!

3 Se levardes em conta nossas faltas,
quem haverá de subsistir?
4 Mas em vós se encontra o perdão,
eu vos temo e em vós espero.

R.No Senhor toda graça e redenção!

5 No Senhor ponho a minha esperança,
espero em sua palavra.
A minh’alma espera no Senhor
mais que o vigia pela aurora.

R.No Senhor toda graça e redenção!

7 Espere Israel pelo Senhor,
pois no Senhor se encontra toda graça
e copiosa redenção.
8 Ele vem libertar a Israel
de toda a sua culpa.

R.No Senhor toda graça e redenção!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espirito Santo, como era no principio, agora e sempre . Amém!


Leitura . (Gênesis 3,9-15)

Ano B – Dia: 10/06/2012
Leitura do Livro do Gênesis 

Depois que o homem comeu da fruta da árvore, 9o Senhor Deus chamou Adão, dizendo: ’Onde estás?’

10E ele respondeu: ’Ouvi tua voz no jardim, e fiquei com medo, porque estava nu; e me escondi’.

11Disse-lhe o Senhor Deus: ’E quem te disse que estavas nu? Então comeste da árvore, de cujo fruto te proibi comer?’

12Adão disse: ’A mulher que tu me deste por companheira, foi ela que me deu do fruto da árvore, e eu comi’.

13Disse o Senhor Deus à mulher: ’Por que fizeste isso?’ E a mulher respondeu: ’A serpente enganou-me e eu comi’.

14Então o Senhor Deus disse à serpente: ’Porque fizeste isso, serás maldita entre todos os animais domésticos e todos os animais selvagens! Rastejarás sobre o ventre e comerás pó todos os dias da tua vida!

15Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça e tu lhe ferirás o calcanhar’.
 
Palavra do Senhor.

Graças a Deus.


O poder de Jesus para expulsar demônios . Mc 3,20-35 


Ano B – Dia: 10/06/2012
Satanás será destruído
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 3,20-35
 
20Jesus voltou para casa com os seus discípulos.
E de novo se reuniu tanta gente
que eles nem sequer podiam comer.

21Quando souberam disso,
os parentes de Jesus saíram para agarrá-lo,
porque diziam que estava fora de si.

22Os mestres da Lei, que tinham vindo de Jerusalém,
diziam que ele estava possuído por Belzebu,
e que pelo príncipe dos demônios
ele expulsava os demônios.

23Então Jesus os chamou e falou-lhes em parábolas:
‘Como é que Satanás pode expulsar a Satanás?

24Se um reino se divide contra si mesmo,
ele não poderá manter-se.

25Se uma família se divide contra si mesma,
ela não poderá manter-se.

26Assim, se Satanás se levanta contra si mesmo e
se divide, não poderá sobreviver, mas será destruído.

27Ninguém pode entrar na casa de um homem forte
para roubar seus bens, sem antes o amarrar.
Só depois poderá saquear sua casa.

28Em verdade vos digo:
tudo será perdoado aos homens, tanto os pecados,
como qualquer blasfêmia que tiverem dito.

29Mas quem blasfemar contra o Espírito Santo,
nunca será perdoado,
mas será culpado de um pecado eterno’.

30Jesus falou isso, porque diziam:
‘Ele está possuído por um espírito mau’.

31Nisso chegaram sua móe e seus irmãos.
Eles ficaram do lado de fora e mandaram chamá-lo.

32Havia uma multidão sentada ao redor dele.
Então lhe disseram:
‘Tua mãe e teus irmãos estão lá fora à tua procura’.

33Ele respondeu:
‘Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?’

34E olhando para os que estavam sentados ao seu redor,
disse: ‘Aqui estão minha mãe e meus irmãos.

35Quem faz a vontade de Deus,
esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe’.

Palavra da Salvação.


Santo Eduardo Poppe 


10 de junho

Eduardo João Maria Poppe nasceu na cidade de Temsche, na Bélgica, no dia 18 de dezembro de 1890. Era o terceiro dos onze filhos de uma modesta família de trabalhadores. 

Sua educação religiosa começou no seio da própria família, muito cristã. Depois foi estudar no colégio dos Irmãos da Caridade, onde completou o ensino básico.

Aos quinze anos, entrou para o seminário de São Nicolau, na diocese de Gand, destacando-se como exemplo de caridade e piedade. Foi durante o serviço militar, prestado em 1910, que Eduardo percebeu sua vocação religiosa.

Aos vinte e dois anos, ele ingressou no Seminário Filosófico Leão XIII, de Louvain. Durante a Primeira Guerra Mundial, foi convocado a servir o exército, servindo junto à Cruz Vermelha como enfermeiro, atendendo as ambulâncias que chegavam com os feridos.

Em 1915, foi transferido para Gand e, no ano seguinte, era ordenado sacerdote. Logo foi nomeado vigário da paróquia de Santa Colete, naquela diocese, iniciando seu ministério entre a população mais pobre, difundindo a devoção à eucaristia e à Virgem Maria. 

 
Preocupado em preparar as crianças para a primeira comunhão, formou um grupo de jovens catequistas para dar ênfase à devoção eucarística. Logo esse trabalho tornou-se conhecido e instituído em outras paróquias da diocese. Assim, padre Eduardo elaborou e escreveu “O manual do catequista eucarístico”, em 1917, idealizado segundo os decretos do papa são Pio X. Mas não criou apenas o “manual”, ele instituiu a “Liga da Comunhão Freqüente”, estendida aos operários também.

O seu apostolado foi interrompido em 1918, quando foi nomeado diretor do Convento das Irmãs de São Vicente de Paulo, em Moerzeke-lez-Termonde. Lá, continuou com sua preocupação em manter acesa a chama da fé cristã nos jovens catequistas, todos filhos de famílias socialistas e anticlericais. Por isso publicou um semanário intitulado “Zonneland”, que significa “País do Sol”, direcionado à “Cruzada Eucarística Pio X” de toda a Bélgica.

Mais tarde, os problemas de saúde agravaram-se. Padre Eduardo convivia desde a infância com uma doença congênita no coração. Por tal motivo foi obrigado a viver numa poltrona. E foi nesse período que ele escreveu sua extensa e notável bibliografia catequética com ênfase na eucaristia. Dela se destacaram as obras: “Direção espiritual dos jovens”, de 1920; “Salvemos os operários”, de 1923; “Apostolado eucarístico paroquial”, de 1923; “O amigo dos jovens” e “O método educativo eucarístico”, ambas de 1924. Há outras publicadas depois de sua morte também.

Em 1921, o cardeal nomeou-o diretor espiritual do CIBI de Leopoldsburgo, reservado aos noviços que se destinavam ao serviço do altar. Lá também seu ministério floresceu. Porém, aos trinta e quatro anos de idade, padre Eduardo Poppe morreu repentinamente, no dia 10 de junho de 1924, no Convento de Moerzeke-lez-Termonde, durante o período das férias.

A sua morte causou forte comoção popular e no meio do clero, sendo imediatamente venerado por sua santidade. Ele foi beatificado, em 1999, pelo papa João Paulo II, que o nomeou “Pedagogo da Eucaristia”.

Santo Eduardo Poppe, rogai por nós!
      

0 comentários :