quarta-feira, 13 de junho de 2012

Liturgia Diária - Evangelho, Salmo e Santo do dia

Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio! . Sl 15

Ano B – Dia: 13/06/2012
 Sl 15,1-2a. 4. 5.8 11 (R. 1)
R. Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!
1 Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!
2a Digo ao Senhor: ‘Somente vós sois meu Senhor.

R. Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!

4 Multiplicam, no entanto, suas dores
os que correm para os deuses estrangeiros;
seus sacrifícios sangüinários não partilho,
nem seus nomes passarão pelos meus lábios.

R. Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!

5 Ó Senhor, sois minha herança e minha taça,
meu destino está seguro em vossas mãos!
8 Tenho sempre o Senhor ante meus olhos,
pois se o tenho a meu lado não vacilo.

R. Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!

11 Vós me ensinais vosso caminho para a vida;
junto a vós, felicidade sem limites,
delícia eterna e alegria ao vosso lado!

R. Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espirito Santo, como era no principio, agora e sempre . Amém!


Santo Antônio de Pádua 


13 de junho

Santo Antônio de Pádua é tão conhecido por seu nome de ordenação que chamá-lo pelo nome que recebeu no batismo parece estranho: Fernando de Bulhões e Taveira de Azevedo. Além disso, ele era português: nasceu em 1195, em Lisboa. De família muito rica e da nobreza, ingressou muito jovem na Ordem dos Cônegos Regulares de Santo Agostinho. Fez seus estudos filosóficos e teológicos em Coimbra e foi lá também que se ordenou sacerdote. Nesse tempo, ainda estava vivo Francisco de Assis, e os primeiros frades dirigidos por ele chegavam a Portugal, instalando ali um mosteiro.

Os franciscanos eram conhecidos por percorrer caminhos e estradas, de povoado em povoado, de cidade em cidade, vestidos com seus hábitos simples e vivendo em total pobreza. Esse trabalho já produzia mártires. No Marrocos, por exemplo, vários deles perderam a vida por causa da fé e seus corpos foram levados para Portugal, fato que impressionou muito o jovem Fernando. Empolgado com o estilo de vida e de trabalho dos franciscanos, que, diversamente dos outros frades, não viviam como eremitas, mas saiam pelo mundo pregando e evangelizando, resolveu também ir pregar no Marrocos. Entrou para a Ordem, vestiu o hábito dos franciscanos e tomou o nome de Antônio.

Entretanto seu destino não parecia ser o Marrocos. Mal chegou ao país, contraiu uma doença que o obrigou a voltar para Portugal. Aconteceu, porém, que o navio em que viajava foi envolvido por um tremendo vendaval, que empurrou a nave em direção à Itália. Antônio desembarcou na ilha da Sicília e de lá rumou para Assis, a fim de encontrar-se com seu inspirador e fundador da Ordem, Francisco. Com pouco tempo de convivência, transmitiu tanta segurança a ele que foi designado para lecionar teologia aos frades de Bolonha.

Com apenas vinte e seis anos de idade, foi eleito provincial dos franciscanos do norte da Itália. Antônio aceitou o cargo, mas não ficou nele por muito tempo. Seu desejo era pregar, e rumou pelos caminhos da Itália setentrional, praticando a caridade, catequizando o povo simples, dando assistência espiritual aos enfermos e excluídos e até mesmo organizando socialmente essas comunidades. Pregava contra as novas formas de corrupção nascidas do luxo e da avareza dos ricos e poderosos das cidades, onde se disseminaram filosofias heréticas. Ele viajou por muitas regiões da Itália e, por três anos, andou pelo Sul da França, principal foco dessas heresias.

Continuou vivendo para a pregação da palavra de Cristo até morrer, em 13 de junho de 1231, nas cercanias de Pádua, na Itália, com apenas trinta e seis anos de idade. Ali, foi sepultado numa magnífica basílica romana. Sua popularidade era tamanha que imediatamente seu sepulcro tornou-se meta de peregrinações que duram até nossos dias. São milhares os relatos de milagres e graças alcançadas rogando seu nome. Ele foi canonizado no ano seguinte ao de sua morte pelo papa Gregório IX.

Na Itália e no Brasil, por exemplo, ele é venerado por ajudar a arranjar casamentos e encontrar coisas perdidas. Há também uma forma de caridade denominada “Pão de Santo Antonio”, que copia as atitudes do santo em favor dos pobres e famintos. No Brasil, ele é comemorado numa das festas mais alegres e populares, estando entre as três maiores das chamadas festas juninas. No ano de 1946, foi proclamado doutor da Igreja pelo papa Pio XII.

Santo Antônio de Pádua, rogai por nós!


Leitura do Primeiro Livro dos Reis . (18,20-39)

Ano B – Dia: 13/06/2012

Para que este povo reconheça que tu, Senhor, és Deus,
e que és tu que convertes os seus corações!

Leitura do Primeiro Livro dos Reis 18,20-39

20Acab convocou todos os filhos de Israel
e reuniu os profetas de Baal no monte Carmelo.

21Então Elias, aproximando-se de todo o povo, disse:
‘Até quando andareis mancando com os dois pés?
Se o Senhor é o verdadeiro Deus, segui-o;
mas, se é Baal, segui a ele’.
O povo não respondeu uma palavra.

22Então Elias disse ao povo:
‘Eu sou o único profeta do Senhor que resta,
ao passo que os profetas de Baal são quatrocentos e cinqüenta.

23Dêem-nos dois novilhos;
que eles escolham um novilho
e, depois de cortá-lo em pedaços,
coloquem-no sobre a lenha,
mas sem pôr fogo por baixo.
Eu prepararei depois o outro novilho
e o colocarei sobre a lenha
e tampouco lhe porei fogo.

24Em seguida, invocareis o nome de vosso deus
e eu invocarei o nome do Senhor.
O Deus que ouvir, enviando fogo,
este é o Deus verdadeiro’.
Todo o povo respondeu, dizendo:
‘Ótima proposição.’

25Elias disse então aos profetas de Baal:
‘Escolhei vós um novilho
e começai, pois sois maioria.
E invocai o nome de vosso deus,
mas não lhe ponhais fogo’.

26Eles tomaram o novilho
que lhes foi dado e prepararam-no.
E invocavam o nome de Baal
desde a manhã até ao meio-dia, dizendo:
‘Baal, ouve-nos!’
Mas não se ouvia voz alguma
e ninguém que respondesse.
E dançavam ao redor do altar que tinham levantado.

27Ao meio-dia, Elias zombou deles, dizendo:
‘Gritai mais alto,
pois sendo um deus, tem suas ocupações.
Porventura ausentou-se ou está de viagem;
ou talvez esteja dormindo e é preciso que o acordem’.

28Então eles gritavam ainda mais forte,
e retalhavam-se, segundo o seu costume,
com espadas e lanças, até o sangue escorrer.

29Passado o meio-dia,
entraram em transe até a hora do sacrifício vespertino.
Mas não se ouviu voz nenhuma,
nem resposta nem sinal de atenção.

30Então Elias disse a todo o povo:
‘Aproximai-vos de mim’.
Todo o povo veio para perto dele.
E ele refez o altar do Senhor que tinha sido demolido.

31Tomou doze pedras,
segundo o número das doze tribos dos filhos de Jacó,
a quem Deus tinha dito:
‘Teu nome será Israel’,

32e edificou com as pedras um altar ao nome do Senhor.
Fez em redor do altar um rego,
capaz de conter duas medidas de sementes.

33Empilhou a lenha,
esquartejou o novilho e colocou-o sobre a lenha,

34e disse: ‘Enchei quatro talhas de água
e derramai-a sobre o holocausto e sobre a lenha’.
Depois, disse: ‘Outra vez’.
E eles assim fizeram uma segunda vez.
E acrescentou: ‘Ainda uma terceira vez’.
E assim foi feito.

35A água correu em voltar do altar
e o rego ficou completamente cheio.

36Chegada a hora do sacrifício,
o profeta Elias aproximou-se e disse:
‘Senhor, Deus de Abraão, de Isaac e de Israel,
mostra hoje que tu és Deus em Israel,
e que eu sou teu servo
e que é por ordem tua que fiz estas coisas.

37Ouve-me, Senhor, ouve-me,
para que este povo reconheça que tu, Senhor, és Deus,
e que és tu que convertes os seus corações!’

38Então caiu o fogo do Senhor,
que devorou o holocausto, a lenha, as pedras
e a poeira, e secou a água que estava no rego.

39Vendo isto, o povo todo prostrou-se com o rosto em terra,
exclamando: ‘É o Senhor que é Deus,
é o Senhor que é Deus!’

Palavra do Senhor.



Amem-se! Leitura Orante Mt 5,17-19 


Ano B – Dia: 13/06/2012
Aquele que praticar e ensinar os mandamentos,
este será considerado grande.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 5,17-19
 
 Disse Jesus aos seus discípulos:

17Não penseis que vim abolir a Lei e os Profetas.
Não vim para abolir,
mas para dar-lhes pleno cumprimento.

18Em verdade, eu vos digo:
antes que o céu e a terra deixem de existir,
nem uma só letra ou vírgula serão tiradas da Lei,
sem que tudo se cumpra.

l9Portanto, quem desobedecer
a um só destes mandamentos, por menor que seja,
e ensinar os outros a fazerem o mesmo,
será considerado o menor no Reino dos Céus.
Porém, quem os praticar e ensinar
será considerado grande no Reino dos Céus.

Palavra da Salvação.

0 comentários :