quinta-feira, 14 de junho de 2012

Liturgia Diária - Evangelho, Salmo e Santo do dia

Iolanda da Polonia


14 de junho

Iolanda, ou Helena, como foi chamada depois pelos súditos poloneses, nasceu no ano de 1235, filha de Bela IV, rei da Hungria, que era terciário franciscano, e irmã da bem-aventurada Cunegundes. Além disso, era sobrinha de santa Isabel da Hungria, também da Ordem Terceira. Aliás, a tradição franciscana acompanhou a linhagem desde seus primórdios, pois a família descendia de santa Edwiges, santo Estêvão e são Ladislau.

Porém é claro que Iolanda não se tornou santa só porque vinha de toda essa tradição extremamente católica e repleta de santos. Não basta ter o caminho da fé apontado para entrar-se nele. É preciso que todo o ser o aceite e o corpo se disponha a caminhar por uma trilha de entrega total e muito árdua, como ela fez.

Iolanda foi educada desde muito pequena pela irmã, Cunegundes, que se casara, então, com um dos reis mais virtuosos da Polônia, Boleslau, o Casto. Por tradição familiar e social da época, Iolanda deveria também se casar com alguém da terra e, anos depois, escolheu outro Boleslau, o duque de Kalisz, conhecido como “o Pio”. Foi uma época de muita alegria para o povo polonês, que viu nas duas estrangeiras pessoas profundamente bondosas, cristãs, justas e caridosas. Pena que tenha sido uma época não muito longa, pois alguns anos depois o quarteto foi desmanchado pela fatalidade.

Primeiro morreu o rei, ficando Cunegundes viúva. Logo o mesmo aconteceu com Iolanda. Ela já tinha então três filhas, das quais duas se casaram e uma terceira retirou-se para o convento das clarissas de Sandeck, onde já se encontrava Cunegundes. As duas logo seriam seguidas por Iolanda.

Muitos anos se passaram e as três damas cristãs continuavam naquele lugar, fazendo do silêncio do claustro o terreno para um fecundo período de meditação e oração. Quando morreu Cunegundes, em 1292, Iolanda deixou aquele mosteiro e foi mais para o Ocidente, ao convento das clarissas de Gniezno, fundado por seu marido. Ali terminou seus dias como superiora, no dia 14 de junho de 1298.

Amada pela população, seu culto ganhou força entre os fiéis do Leste europeu e difundiu-se por todo o mundo católico ao longo dos tempos. Seu túmulo tornou-se meta de romeiros, pelos milagres e graças atribuídos à sua intercessão. Em 1827, o papa Urbano VIII autorizou a beatificação e marcou a festa litúrgica para o dia do seu trânsito.

Iolanda da Polonia, rogai por nós!


Leitura do Primeiro Livro dos Reis . (18,41-46)

Ano B – Dia: 14/06/2012
Elias orou e o céu deu a chuva. (Tg 5,18)
Leitura do Primeiro Livro dos Reis 18,41-46

41Elias disse a Acab:
‘Sobe, come e bebe,
porque já ouço o ruído de muita chuva’.

42Enquanto Acab subia para comer e beber,
Elias subiu ao cume do Carmelo,
prostrou-se por terra
e pôs o rosto entre os joelhos.

43E disse ao seu servo:
‘Sobe e observa na direção do mar’.
Ele subiu, observou e disse:
‘Não há nada’.
Elias disse-lhe de novo:
‘Volta sete vezes’.

44É sétima vez o servo disse:
‘Eis que sobe do mar uma nuvem,
pequena como a mão de um homem’.
Então Elias disse-lhe:
‘Vai dizer a Acab que prepare o carro e desça,
para que a chuva não o detenha’.

45Nesse meio tempo, o céu cobriu-se de nuvens escuras,
soprou o vento e a chuva caiu torrencialmente.
Acab subiu para o seu carro e partiu para Jezrael.

46A mão do Senhor esteve sobre Elias;
e ele, cingindo os rins,
correu adiante de Acab até a entrada de Jezrael.

Palavra do Senhor.


Ó Senhor que o povo vos louve em Sião! . Sl 64

Ano B – Dia: 14/06/2012
Sl 64,10abcd. 10e-11. 12-13 (R. 2a)
R. Ó Senhor que o povo vos louve em Sião!
10a Visitais a nossa terra com as chuvas,
10b e transborda de fartura.
10c Rios de Deus que vêm do céu derramam águas,
10d e preparais o nosso trigo.

R. Ó Senhor que o povo vos louve em Sião!

10e É assim que preparais a nossa terra:
11 vós a regais e aplainais,
os seus sulcos com a chuva amoleceis
e abençoais as sementeiras.
 
R. Ó Senhor que o povo vos louve em Sião!

12 O ano todo coroais com vossos dons,
os vossos passos são fecundos;
transborda a fartura onde passais,
13 brotam pastos no deserto.
As colinas se enfeitam de alegria.

R. Ó Senhor que o povo vos louve em Sião!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espirito Santo, como era no principio, agora e sempre . Amém!



Importa amar . Mt 5,20-26 


Ano B – Dia: 14/06/2012
Vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 5,20-26
 
 Disse Jesus aos seus discípulos:

20Se a vossa justiça não for maior
que a justiça dos mestres da Lei e dos fariseus,
vós não entrareis no Reino dos Céus.

21Vós ouvistes o que foi dito aos antigos:
‘Não matarás!
Quem matar será condenado pelo tribunal’.

22Eu, porém, vos digo:
todo aquele que se encoleriza com seu irmão
será réu em juízo;
quem disser ao seu irmão: ‘patife!’
será condenado pelo tribunal;
quem chamar o irmão de ‘tolo’
será condenado ao fogo do inferno.

23Portanto, quando tu estiveres levando
a tua oferta para o altar, e ali te lembrares
que teu irmão tem alguma coisa contra ti,

24deixa a tua oferta ali diante do altar,
e vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão.
Só então vai apresentar a tua oferta.

25Procura reconciliar-te com teu adversário,
enquanto caminha contigo para o tribunal.
Senão o adversário te entregará ao juiz,
o juiz te entregará ao oficial de justiça,
e tu serás jogado na prisão.

26Em verdade eu te digo: dali não sairás,
enquanto não pagares o último centavo.

Palavra da Salvação.

0 comentários :