sábado, 15 de dezembro de 2012

Liturgia Diária - Evangelho, Salmo e Santo do dia

Convertei-nos, ó Senhor, resplandecei a vossa face e nós seremos salvos! Sl 79 (80)

Ano C – Dia: 15/12/2012
Sl 79 (80), 2ac.3b. 15-16. 18-19
R. Convertei-nos, ó Senhor,
resplandecei a vossa face e nós seremos salvos!
2a Ó Pastor de Israel, prestai ouvidos.
2c Vós que sobre os querubins vos assentais.
3bDespertai vosso poder, ó nosso Deus
e vinde logo nos trazer a salvação!

R. Convertei-nos, ó Senhor,
resplandecei a vossa face e nós seremos salvos!

15 Voltai-vos para nós, Deus do universo!
Olhai dos altos céus e observai.
Visitai a vossa vinha e protegei-a!
16 Foi a vossa mão direita que a plantou;
protegei-a, e ao rebento que firmastes!

R. Convertei-nos, ó Senhor,
resplandecei a vossa face e nós seremos salvos!

18 Pousai a mão por sobre o vosso Protegido,
o filho do homem que escolhestes para vós!
19 E nunca mais vos deixaremos, Senhor Deus!
Dai-nos vida, e louvaremos vosso nome!

R. Convertei-nos, ó Senhor,
resplandecei a vossa face e nós seremos salvos!

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espirito Santo, como era no principio, agora e sempre. Amém!


O Mestre fala de João – Mt 17,10-13 

 Ano C – Dia: 15/12/2012
Elias já veio, mas não o reconheceram.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 17,10-13
Ao descerem do monte,

10 Os discípulos perguntaram a Jesus:
‘Por que os mestres da Lei dizem
que Elias deve vir primeiro?’

11 Jesus respondeu:
‘Elias vem e colocará tudo em ordem.

12 Ora, eu vos digo: Elias já veio,
mas eles não o reconheceram.
Ao contrário, fizeram com ele tudo o que quiseram.
Assim também o Filho do Homem será maltratado por eles.’

13 Então os discípulos compreenderam
que Jesus lhes falava de João Batista.

Palavra da Salvação.


Santa Virgínia Centurione Bracelli


15 de dezembro

Virgínia, riquíssima, filha de um doge da República de Gênova, nasceu em 2 de abril de 1587. O pai, Jorge Centurioni, era um conselheiro da República. A mãe, Leila Spinola, era uma dama da sociedade, católica fervorosa e atuante nas obras de caridade aos pobres. Propiciou à filha uma infância reservada, pia e voltada para os estudos. Mesmo com vocação para a vida religiosa, Virgínia teve de casar, aos quinze anos, por vontade paterna, com Gaspar Grimaldi Bracelli, nobre também muito rico. Teve duas filhas, Leila e Isabela. Esposa dedicada, cuidou do marido na longa enfermidade que o acometeu, a tuberculose. Levou-o, mesmo, para a Alexandria, em busca da cura para a doença, o que não aconteceu. Gaspar morreu em 1607, feliz por sempre ter sido assistido por ela.

Ficou viúva aos vinte anos de idade. Assim, jovem, entendeu o fato como um chamado direto de Deus. Era vontade de Deus que ela o servisse através dos mais pobres. Por isso conciliou os seus deveres do lar, de mãe e de administradora com essa sua particular motivação. O objeto de sua atenção, e depois sua principal atividade, era a organização de uma rede completa de serviços de assistência social aos marginalizados. O intuito era que não tivessem qualquer possibilidade de ofender a Deus, dando-lhes condições para o trabalho e o sustento com suas próprias mãos.

Desenvolvia e promovia as “Obras das Paróquias Pobres” das regiões rurais conseguindo doações em dinheiro e roupas. Mais tarde, com as duas filhas já casadas, passou a dedicar-se, também, ao atendimento dos menores carentes abandonados, dos idosos e dos doentes. Fundou uma escola de treinamento profissional para os jovens pobres. Numa fria noite de inverno, quando à sua porta bateu uma menina abandonada pedindo acolhida, sentiu uma grande inspiração, que só pôs em prática após alguns anos de amadurecimento.

Finalmente, em 1626, doou todos os seus bens aos pobres, fundou as “Cem Damas da Misericórdia, Protetoras dos Pobres de Jesus Cristo” e entrou para a vida religiosa. Enquanto explicava o catecismo às crianças, pregava o Evangelho. As inúmeras obras fundadas encontravam um ponto de encontro nas chamadas “Obras de Nossa Senhora do Refúgio”, que instalou num velho convento do monte Calvário. Logo o local ficou pequeno para as “filhas” com hábito e as “filhas” sem hábito, todas financiadas pelas ricas famílias genovesas. Ela, então, fundou outra Casa, depois mais outra e, assim, elas se multiplicaram.

A sua atividade era incrível, só explicável pela fé e total confiança em Deus. Virgínia foi uma grande mística, mas diferente; agraciada com dons especiais, como êxtases, visões, conversas interiores, assimilava as mensagens divinas e as concretizava em obras assistenciais. No seu legado, não incluiu obras escritas. Morreu no dia 15 de dezembro de 1651, com sessenta e quatro anos de idade, com fama de santidade, na Casa-mãe de Carignano, em Gênova. A devoção aumentou em 1801, quando seu túmulo foi aberto e seu corpo encontrado intacto, como se estivesse apenas dormindo. Reavivada a fé, as graças por sua intercessão intensificaram-se em todo o mundo.

Duas congregações distintas e paralelas caminham pelo mundo, projetando o carisma de sua fundadora: a Congregação das Irmãs de Nossa Senhora do Refúgio no Monte Calvário, com sede em Gênova; e a Congregação das Filhas de Nossa Senhora do Monte Calvário, com sede em Roma.

Virgínia foi beatificada em 1985. O mesmo papa que a beatificou, João Paulo II, declarou-a santa em 2003. O seu corpo é venerado na capela da Casa-mãe da Congregação, em Gênova, com uma festa especial no dia de sua morte. Mas suas “irmãs” e “filhas” também a homenageiam no dia 7 de maio, data em que santa Virgínia Centurione Bracelli vestiu hábito religioso.

Santa Virgínia Centurione Bracelli, rogai por nós!


Leitura . (Eclesiástico 48,1-4.9-11)

Ano C – Dia: 15/12/2012

Leitura do Livro do Eclesiástico 

1O profeta Elias surgiu como um fogo, e sua palavra queimava como uma tocha.

2Fez vir a fome sobre eles e, no seu zelo, reduziu-os a pouca gente.

3Pela palavra do Senhor fechou o céu e de lá fez cair fogo por três vezes.

4Ó Elias, como te tornaste glorioso por teus prodígios! Quem poderia gloriar-se de ser semelhante a ti?

9Tu foste arrebatado num turbilhão de fogo, num carro de cavalos também de fogo,

10tu, nas ameaças para os tempos futuros, foste designado para acalmar a ira do Senhor antes do furor, para reconduzir o coração do pai ao filho, e restabelecer as tribos de Jacó.

11Felizes os que te viram, e os que adormeceram na tua amizade!

Palavra do Senhor.

Graças a Deus.

0 comentários :