terça-feira, 15 de maio de 2012

Liturgia Diária - Evangelho, Salmo e Santo do dia

Santo Isidoro Lavrador


15 de maio
Isidoro nasceu em Madri, na Espanha, em 1070, filho de pais camponeses, simples e seguidores de Cristo. O menino cresceu sereno, bondoso e muito caridoso, trabalhando com os familiares numa propriedade arrendada. Levantava muito cedo para assistir a missa antes de seguir para o campo. Quando seus atos de fé começaram a se destacar, já era casado com Maria Toríbia e pai de um filho.
Sua notoriedade começou quando foi acusado de ficar rezando pela manhã, na igreja, em vez de trabalhar. De fato, tinha o hábito de parar o trabalho uma vez ao dia para rezar, de joelhos, o terço. Mas isso não atrapalhava a produção, porque depois trabalhava com vontade e vigor, recuperando o tempo das preces. Sua bondade era tanta que o patrão nada lhe fez.
Não era só na oração que Isidoro se destacava. Era tão solidário que dividia com os mais pobres tudo o que ganhava com seu trabalho, ficando apenas com o mínimo necessário para alimentar os seus. Quando seu filho morreu, ainda criança, Isidoro e Maria não se revoltaram, ao contrário, passaram a se dedicar ainda mais aos necessitados.
Isidoro Lavrador morreu pobre e desconhecido, no dia 15 de maio de 1130, em Madri, sendo enterrado sem nenhuma distinção. A partir de então começou a devoção popular. Muitos milagres, atribuídos à sua intercessão, são narrados pela tradição do povo espanhol. Quarenta anos depois, seu corpo foi trasladado para uma igreja.
Humilde e incansável foi esse homem do campo, e somente depois de sua morte, e com a devoção de todo o povo de sua cidade, as autoridades religiosas começaram a reconhecer o seu valor inestimável: a devoção a Deus e o cumprimento de seus mandamentos, numa vida reta e justa, no seguimento de Jesus.
Foi o rei da Espanha, Filipe II, que formalizou o pedido de canonização do santo lavrador, ao qual ele próprio atribuía a intercessão para a cura de uma grave enfermidade. Em 1622, o papa Gregório XV canonizou santo Isidoro Lavrador, no mesmo dia em que santificou Inácio de Loyola, Francisco Xavier, Teresa d’Ávila e Filipe Néri.
Hoje, ele é comemorado como protetor dos trabalhadores do campo, dos desempregados e dos índios. Enfim, de todos aqueles que acabam sendo marginalizados pela sociedade em nome do progresso. Santo Isidoro Lavrador é o padroeiro de Madri.

Santo Isidoro Lavrador, rogai por nós!



Leitura dos Atos dos Apóstolos . (16,22-34)

Ano B – Dia: 15/05/2012
Crê no Senhor Jesus, e sereis salvos
tu e todos os de tua família.’
Leitura dos Atos dos Apóstolos 16,22-34
22 A multidão dos filipenses levantou-se contra Paulo e Silas;
e os magistrados, depois de lhes rasgarem as vestes,
mandaram açoitar os dois com varas.
23 Depois de açoitá-los bastante,
lançaram-nos na prisão, ordenando ao carcereiro
que os guardasse com toda a segurança.
24 Ao receber essa ordem,
o carcereiro levou-os para o fundo da prisão
e prendeu os pés deles no tronco.
25 À meia noite, Paulo e Silas
estavam rezando e cantando hinos a Deus.
Os outros prisioneiros os escutavam.
26 De repente, houve um terremoto tão violento
que sacudiu os alicerces da prisão.
Todas as portas se abriram
e as correntes de todos se soltaram.
27 O carcereiro acordou
e viu as portas da prisão abertas.
Pensando que os prisioneiros tivessem fugido,
puxou da espada e estava para suicidar-se.
28 Mas Paulo gritou com voz forte:
‘Não te faças mal algum!
Nós estamos todos aqui.’
29 Então o carcereiro pediu tochas,
correu para dentro e, tremendo,
caiu aos pés de Paulo e Silas.
30 Conduzindo-os para fora, perguntou:
‘Senhores, que devo fazer para ser salvo?’
31 Paulo e Silas responderam:
‘Crê no Senhor Jesus, e sereis salvos
tu e todos os de tua família.’
32 Então Paulo e Silas anunciaram a Palavra do Senhor
ao carcereiro e a todos os da sua família.
33 Na mesma hora da noite,
o carcereiro levou-os consigo
para lavar as feridas causadas pelos açoites.
E, imediatamente, foi batizado
junto com todos os seus familiares.
34 Depois fez Paulo e Silas subirem até sua casa,
preparou-lhes um jantar
e alegrou-se com todos os seus familiares
por ter acreditado em Deus.

Palavra do Senhor.



Ó Senhor, me estendeis o vosso braço e me ajudais. Sl 137

Ano B – Dia: 15/05/2012
R. Ó Senhor, me estendeis o vosso braço e me ajudais.
1 Ó Senhor, de coração eu vos dou graças,
porque ouvistes as palavras dos meus lábios!
Perante os vossos anjos vou cantar-vos
2a e ante o vosso templo vou prostrar-me.
R. Ó Senhor, me estendeis o vosso braço e me ajudais.
2b Eu agradeço vosso amor, vossa verdade,
2c  porque fizestes muito mais que prometestes;
3 naquele dia em que gritei, vós me escutastes
e aumentastes o vigor da minha alma.
R. Ó Senhor, me estendeis o vosso braço e me ajudais.
7 c estendereis o vosso braço em meu auxílio
e havereis de me salvar com vossa destra.
8 Completai em mim a obra começada;
ó Senhor, vossa bondade é para sempre!
Eu vos peço: não deixeis inacabada
esta obra que fizeram vossas mãos!
R. Ó Senhor, me estendeis o vosso braço e me ajudais.

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espirito Santo, como era no principio, agora e sempre . Amém!

0 comentários :