terça-feira, 12 de junho de 2012

Liturgia Diária - Evangelho, Salmo e Santo do dia

São João de Sahagun


12 de junho

João Gonzáles de Castrillo, filho de nobres e cristãos, nasceu em 1430 na cidade de Sahagun, reino de León, Espanha. Estudou na sua cidade natal com os monges beneditinos da abadia de São Facundo, recebendo a ordenação sacerdotal em 1453.

O arcebispo de Burgos nomeou-o seu pajem e depois cônego e capelão da diocese. Depois da morte do bispo, João doou todos os seus bens, menos uma residência, onde construiu a capela de Santa Agnes, em Burgos. Devoto da Santíssima Eucaristia, celebrava a missa diariamente, ministrando o sacramento, pregando para a população pobre e ignorante. Essa era sua maneira de catequizar. Mas depois João afastou-se para cursar teologia na faculdade de Salamanca. Porém, antes de retornar à sua diocese, deixou sua marca naquela cidade.

Consta dos registros oficiais que, certa vez, a comunidade dividiu-se em dois partidos antagônicos e a disputa saiu do campo das idéias para chegar a uma luta de vida e morte. Entretanto, antes que a batalha iniciasse, João colocou-se entre os dois, pregou, orientou, aconselhou e um pacto de paz foi assinado entre eles para nunca mais haver derramamento de sangue. Desde então ganhou o apelido de “O Pacificador”.

O seu fervor ao celebrar o santo sacrifício emocionava os fiéis, que em número cada vez maior acorria para ouvir seus ensinamentos. Um fato foi relatado sobre ele e que todos aqueles que estavam dentro da igreja também presenciaram: a forma do corpo de Jesus em uma de suas consagrações. Com isso passou a ser o conselheiro espiritual de todos na cidade e todos seguiam seus conselhos.

Em 1463, ele foi acometido de uma doença muito grave. Na ocasião, decidiu que, depois de curado, entraria para uma ordem religiosa. No ano seguinte, ingressou na Ordem dos Eremitas de Santo Agostinho, em Salamanca. Conhecido como João de Sahagun, logo foi o noviço sênior, enquanto continuava a pregar em público, tornando seus sermões cada vez mais eloqüentes e destemidos.

Consta que, durante uma de suas pregações, condenava com veemência os poderosos e, ao perceber a presença de um duque que se sentiu atingido pelo discurso, disse diretamente a ele que não temia a morte, como se adivinhasse seus pensamentos.

Chamado de apóstolo de Salamanca, foi eleito prior da comunidade em 1478. Ele mesmo previu a sua morte. Que ocorreu como uma conseqüência dos dons que possuía de enxergar o coração das pessoas e de aconselhá-las, para conseguir a conversão e a remissão da vida pecadora desses cristãos. Ele foi envenenado, por vingança de uma ex-amante, cujo companheiro, convertido por ele, a abandonou para voltar à vida familiar cristã.

João de Sahagun morreu em 11 de junho de 1479. Venerado ainda em vida por sua santidade, depois da morte as graças e milagres por sua intercessão continuaram a ocorrer. O seu culto foi autorizado para o dia 12 de junho, quando foi declarado santo pela Igreja, em 1690. A cidade de Salamanca considera são João de Sahagun um dos seus padroeiros.

São João de Sahagun, rogai por nós!


Sobre nós fazei brilhar o esplendor da vossa face! . Sl 4

Ano B – Dia: 12/06/2012
Sl 4, 2-3. 4-5. 7-8 (R. 7)
R. Sobre nós fazei brilhar o esplendor da vossa face!
2 Quando eu chamo, respondei-me, ó meu Deus, minha justiça!
Vós que soubestes aliviar-me nos momentos de aflição,
atendei-me por piedade e escutai minha oração!
3 Filhos dos homens, até quando fechareis o coração?
Por que amais a ilusão e procurais a falsidade?

R. Sobre nós fazei brilhar o esplendor da vossa face!

4 Compreendei que nosso Deus faz maravilhas por seu servo,
e que o Senhor me ouvirá quando lhe faço a minha prece!
5 Se ficardes revoltados, não pequeis por vossa ira;
meditai nos vossos leitos e calai o coração!

R. Sobre nós fazei brilhar o esplendor da vossa face!

7 Muitos há que se perguntam: ‘Quem nos dá felicidade?’
Sobre nós fazei brilhar o esplendor de vossa face!
8 Vós me destes, ó Senhor, mais alegria ao coração,
do que a outros na fartura do seu trigo e vinho novo.

R. Sobre nós fazei brilhar o esplendor da vossa face!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espirito Santo, como era no principio, agora e sempre . Amém!


Leitura . (1Reis 17,7-16)

Ano B – Dia: 12/06/2012

Leitura do Primeiro Livro dos Reis 

7Secou a torrente do lugar onde Elias estava escondido, porque não tinha chovido no país.

8Então a palavra do Senhor foi-lhe dirigida nestes termos: ’Levanta-te e vai a Sarepta dos sidônios, e fica morando lá, pois ordenei a uma viúva desse lugar que te dê sustento’.

10Elias pôs-se a caminho e foi para Sarepta. Ao chegar à porta da cidade, viu uma viúva apanhando lenha. Ele chamou-a e disse:’Por favor, traze-me um pouco de água numa vasilha para eu beber’.

11Quando ela ia buscar água, Elias gritou-lhe: ’Por favor, traze-me também um pedaço de pão em tua mão!’

12Ela respondeu: ’Pela vida do Senhor, teu Deus, não tenho pão. Só tenho um punhado de farinha numa vasilha e um pouco de azeite na jarra. Eu estava apanhando dois pedaços de lenha, a fim de preparar esse resto para mim e meu filho, para comermos e depois esperar a morte’.

13Elias replicou-lhe: ’Não te preocupes! Vai e faze como disseste. Mas, primeiro, prepara-me com isso um pãozinho, e traze-o. Depois farás o mesmo para ti e teu filho.

14Porque assim fala o Senhor, Deus de Israel: ’A vasilha de farinha não acabará e a jarra de azeite não diminuirá, até ao dia em que o Senhor enviar a chuva sobre a face da terra ‘.

15A mulher foi e fez como Elias lhe tinha dito. E comeram, ele e ela e sua casa, durante muito tempo.

16A farinha da vasilha não acabou nem diminuiu o óleo da jarra, conforme o que o Senhor tinha dito por intermédio de Elias.

Palavra do Senhor.

Graças a Deus.


Vocês são a luz . Mt 5,13-16 


Ano B – Dia: 12/06/2012
Vós sois a luz do mundo.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 5,13-16
 
 Disse Jesus a seus discípulos:

13Vós sois o sal da terra.
Ora, se o sal se tornar insosso,
com que salgaremos?
Ele não servirá para mais nada,
senão para ser jogado fora e ser pisado pelos homens.

14Vós sois a luz do mundo.
Não pode ficar escondida uma cidade
construída sobre um monte.

15Ninguém acende uma lâmpada, e a coloca
debaixo de uma vasilha, mas sim, num candeeiro,
onde brilha para todos que estão na casa.

16Assim também brilhe a vossa luz diante dos homens,
para que vejam as vossas boas obras
e louvem o vosso Pai que está nos céus.

Palavra da Salvação.

0 comentários :