quarta-feira, 20 de junho de 2012

Liturgia Diária - Evangelho, Salmo e Santo do dia

A caridade, a oração e o jejum . Mt 6,1-6.16-18


Ano B – Dia: 20/06/2012
E o teu Pai, que vê o que está
escondido, te dará a recompensa.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 6,1-6.16-18
 
 Disse Jesus aos seus discípulos:

1‘Ficai atentos
para não praticar a vossa justiça na frente dos homens,
só para serdes vistos por eles.
Caso contrário, não recebereis a recompensa
do vosso Pai que está nos céus.

2Por isso, quando deres esmola,
não toques a trombeta diante de ti,
como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas,
para serem elogiados pelos homens.
Em verdade vos digo:
eles já receberam a sua recompensa.

3Ao contrário, quando deres esmola,
que a tua mão esquerda nóo saiba
o que faz a tua mão direita,

4de modo que, a tua esmola fique oculta.
E o teu Pai, que vê o que está oculto,
te dará a recompensa.

5Quando orardes,
não sejais como os hipócritas,
que gostam de rezar em pé,
nas sinagogas e nas esquinas das praças,
para serem vistos pelos homens.
Em verdade vos digo:
eles já receberam a sua recompensa.

6Ao contrário, quando tu orares,
entra no teu quarto, fecha a porta,
e reza ao teu Pai que está oculto.
E o teu Pai, que vê o que está escondido,
te dará a recompensa.

16Quando jejuardes,
não fiqueis com o rosto triste como os hipócritas.
Eles desfiguram o rosto,
para que os homens vejam que estão jejuando.
Em verdade vos digo:
Eles já receberam a sua recompensa.

17Tu, porém, quando jejuares,
perfuma a cabeça e lava o rosto,

18para que os homens não vejam
que tu estás jejuando,
mas somente teu Pai, que está oculto.
E o teu Pai, que vê o que está escondido,
te dará a recompensa.

Palavra da Salvação.


Margarida Ebner 

 20 de junho
  
Margarida pertencia à família Ebner, muito rica e respeitada, da aristocracia alemã. Ela entrou no Mosteiro de Maria Santíssima em Medingen, da diocese de Augusta, e tinha apenas quinze anos de idade quando vestiu o hábito dominicano.

Depois, de 1314 até 1326, sofreu diversas e graves enfermidades, as quais quase a levaram ao fim da vida. Mais tarde, por causa da guerra, a comunidade monástica dispersou-se e Margarida voltou para a casa paterna, na qual continuou a viver totalmente reclusa, dedicada à oração e à penitência.

Quando tudo retornou ao normal, ela voltou para a clausura daquele mesmo mosteiro. Em 1332, conheceu o sacerdote Henrique Susso, hoje também santo, que logo se tornou o seu diretor espiritual. As duras provações físicas por que passou lhe proporcionaram adquirir os dons das revelações, das visões e das profecias. Tanto assim que ela escreveu em seu diário que no dia 1o de novembro de 1347 foi recebida em matrimonio espiritual por Jesus.
Margarida Ebner foi, sem dúvida, a figura central do movimento espiritual alemão dos “amigos de Deus”. A sua espiritualidade segue o ano litúrgico e concentra-se na pessoa de Jesus Cristo.

O seu diário espiritual, escrito de 1312 até 1348, que chegou até os nossos dias, revela a vida humilde, devotada, caritativa e confiante em Deus de uma religiosa provada por muitas penas e doenças. Ela que viveu e morreu no amor de Deus, fiel na certeza de encontrar-se em plena comunhão com seu Filho Jesus, como sempre dizia: “Eu não posso separar-me de ti em coisa alguma”. A beleza dessa alma inocente foi toda interior.

A santa humanidade de Jesus foi o divino objeto da sua constante e amorosa contemplação e nela reviveu os vários mistérios no exercício da virtude, no holocausto ininterrupto dela mesma, no sofrimento interno e externo, todo aceito e ofertado com Jesus, para Jesus e em Jesus. Margarida Ebner morreu no dia 20 de junho de 1351, no Mosteiro de Medingen, onde foi sepultada.

Sem dúvida, entre os grandes místicos dominicanos do século XIV, brilha a suave figura desta religiosa de clausura que conquistou o apelido de “Imitadora Fiel da Humanidade de Jesus”. Em 1979, o papa João Paulo II ratificou o seu culto com sua beatificação, cuja festa “ad imemorabili” o mundo católico reverencia no dia do seu trânsito.

Margarida Ebner, rogai por nós!


Fortalecei os corações, vós que ao Senhor vos confiais . Sl 30

Ano B – Dia: 20/06/2012 
Sl 30,20. 21. 24 (R. 25)
R. Fortalecei os corações, vós que ao Senhor vos confiais!

20 Como é grande, ó Senhor, vossa bondade,
que reservastes para aqueles que vos temem!
Para aqueles que em vós se refugiam,
mostrando, assim, o vosso amor perante os homens.

R. Fortalecei os corações, vós que ao Senhor vos confiais!

21 Na proteção de vossa face os defendeis
bem longe das intrigas dos mortais.
No interior de vossa tenda os escondeis,
protegendo-os contra as línguas maldizentes.

R. Fortalecei os corações, vós que ao Senhor vos confiais!

24 Amai o Senhor Deus, seus santos todos,
ele guarda com carinho seus fiéis,
mas pune os orgulhosos com rigor.

R. Fortalecei os corações, vós que ao Senhor vos confiais!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espirito Santo, como era no principio, agora e sempre . Amém!


Leitura do Segundo Livro dos Reis . (2,1.6-14)

Ano B – Dia: 20/06/2012
Num carro de fogo, Elias subiu ao céu.
Leitura do Segundo Livro dos Reis 2,1.6-14

1Quando o Senhor quis arrebatar Elias ao céu,
num redemoinho,
Elias e Eliseu partiram de Guilgal.

6Tendo chegado a Jericó, Elias disse a Eliseu:
‘Permanece aqui,
porque o Senhor me mandou até ao Jordão’.
E ele respondeu:
‘Pela vida do Senhor e pela tua
eu não te deixarei’.
E partiram os dois juntos.

7Então, cinqüenta dos filhos dos profetas os seguiram,
e ficaram parados, à parte, a certa distância,
enquanto eles dois chegaram à beira do Jordão.

8Elias tomou então o seu manto,
enrolou-o e bateu com ele nas águas,
que se dividiram para os dois lados,
de modo que ambos passaram a pé enxuto.

9Depois que passaram, Elias disse a Eliseu:
‘Pede o que queres que eu te faça
antes de ser arrebatado da tua presença’.
Eliseu disse:
‘Que me seja dada uma dupla porção do teu espírito’.

10Elias respondeu: ‘Tu pedes uma coisa muito difícil.
Se me vires quando me arrebatarem da tua presença,
isso te será concedido;
caso contrário, isso não te será dado’.

11E aconteceu que, enquanto andavam e conversavam,
um carro de fogo e cavalos de fogo
os separaram um do outro,
e Elias subiu ao céu num redemoinho.

12Eliseu o via e gritava:
‘Meu pai, meu pai, carro de Israel e seu condutor!’
Depois, não o viu mais.
E, tomando as vestes dele, rasgou-as em duas.

13Em seguida, apanhou o manto
que Elias tinha deixado cair
e, voltando sobre seus passos,
estacou à margem do Jordão.

14Tomou então o manto de Elias
e bateu com ele nas águas dizendo:
‘Onde está agora o Deus de Elias?’
E bateu nas águas,
que se dividiram, para os dois lados,
e Eliseu atravessou o rio.

Palavra do Senhor.

0 comentários :