sábado, 29 de dezembro de 2012

Liturgia Diária - Evangelho, Salmo e Santo do dia

Nossos olhos viram a salvação – Lc 2,22-35


Ano C – Dia: 29/12/2012
Luz para iluminar as nações.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 2,22-35
 
22 Quando se completaram os dias
para a purificação da mãe e do filho,
conforme a Lei de Moisés,
Maria e José levaram Jesus a Jerusalém,
a fim de apresentá-lo ao Senhor.

23 Conforme está escrito na Lei do Senhor:
‘Todo primogênito do sexo masculino
deve ser consagrado ao Senhor.’

24 Foram também oferecer o sacrifício
- um par de rolas ou dois pombinhos -
como está ordenado na Lei do Senhor.

25 Em Jerusalém, havia um homem chamado Simeão,
o qual era justo e piedoso,
e esperava a consolação do povo de Israel.
O Espírito Santo estava com ele

26 e lhe havia anunciado que não morreria
antes de ver o Messias que vem do Senhor.

27 Movido pelo Espírito, Simeão veio ao Templo.
Quando os pais trouxeram o menino Jesus
para cumprir o que a Lei ordenava,

28 Simeão tomou o menino nos braços
e bendisse a Deus:

29 ‘Agora, Senhor, conforme a tua promessa,
podes deixar teu servo partir em paz;

30 porque meus olhos viram a tua salvação,

31 que preparaste diante de todos os povos:

32 luz para iluminar as nações
e glória do teu povo Israel.’

33 O pai e a mãe de Jesus estavam admirados
com o que diziam a respeito dele.

34 Simeão os abençoou e disse a Maria, a mãe de Jesus:
‘Este menino vai ser causa
tanto de queda como de reerguimento
para muitos em Israel.
Ele será um sinal de contradição.

35 Assim serão revelados os pensamentos de muitos corações.
Quanto a ti, uma espada te traspassará a alma.’

Palavra da Salvação.


O céu se rejubile e exulte a terra! . Sl 95 (96)

Ano C – Dia: 29/12/2012
Sl 95 (96), 1-2a. 2b-3. 5b-6 (R. 11a)
R. O céu se rejubile e exulte a terra!
1 Cantai ao Senhor Deus um canto novo,
cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira!
2a Cantai e bendizei seu santo nome!

R. O céu se rejubile e exulte a terra!

2b Dia após dia anunciai sua salvação,
3manifestai a sua glória entre as nações,
e entre os povos do universo seus prodígios!

R. O céu se rejubile e exulte a terra!

5b Foi o Senhor e nosso Deus quem fez os céus:
6 diante dele vão a glória e a majestade,
e o seu templo, que beleza e esplendor!

R. O céu se rejubile e exulte a terra!

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espirito Santo, como era no principio, agora e sempre . Amém!

Sagrada Família


 29 de dezembro

O projeto de Deus para a redenção de toda a humanidade tem como centro a encarnação do seu Filho como homem vivendo entre nós. Quis que seu amado Filho fosse o exemplo de tudo. Por isso ele foi acolhido no seio de uma verdadeira família. Uma humilde, boa e honrada família, ligada pela fé e os bons costumes. Ele escolheu, seus anjos agiram e a Sagrada Família foi constituída.

Deus Pai enviou Jesus com a natureza divina e a natureza humana: o Verbo encarnado, trazendo a sua redenção para todos os seres humanos. Ou seja: a salvação do ser humano somente se dá através de Jesus, quem crer e seguir terá a vida eterna no Reino de Deus.

Assim,Jesus nasceu numa verdadeira família para receber tudo o que necessitava para crescer e viver, mesmo sendo muito pobre. Teve o amor dos pais unidos pela religião, trabalhadores honrados, solidários com a comunidade, conscientes e responsáveis por sua formação escolar, cívica, religiosa e profissional. Maria, José e Jesus são o símbolo da verdadeira família idealizada pelo Criador.

A única diferença, que a tornou a “Sagrada Família”, foi a sua abnegação, a aceitação e a adesão ao projeto de Deus, com a entrega plena às suas disposições. Mesmo assim,não perderam sua condição humana, imprescindível para que todas as profecias se cumprissem.

A família residiu em Nazaré até que Jesus estivesse pronto para desempenhar sua missão.

Lá, Jesus aprendeu a andar, correr, brincar, comer, rezar, cresceu, estudou, foi aprendiz e auxiliar de seu pai adotivo, José, a quem amava muito e que por ele era muito amado também. Foi um filho obediente à mãe, Maria, e demonstrou isso já bem adulto, e na presença dos apóstolos, nas bodas de Caná, quando, a pedido de Maria, operou o milagre do vinho.

Quando o Messias começou a trilhar os caminhos, aldeias e cidades, pregando o Evangelho, era reconhecido como o filho de José, o carpinteiro da Galiléia. Até ser identificado como o Filho de Deus aguardado pelo povo eleito, Jesus trabalhou como todas as pessoas fazem. Conheceu as agruras dos operários, suas dificuldades e o suor necessário para ganhar o pão de cada dia.

Essa família é o modelo de todos os tempos. É exemplar para toda a sociedade, especialmente nos dias de hoje, tão atormentada por divórcios e separações de tantos casais, com filhos desajustados e todos infelizes. A família deve ser criada no amor, na compreensão, no diálogo, com consciência de que haverá momentos difíceis e crises formais. Só a certeza e a firmeza nos propósitos da união e a fé na bênção de Deus recebida no casamento fará tudo ser superado. Pedir esse sacramento à Igreja é uma decisão de grande responsabilidade, ainda maior nos novos tempos, onde tudo é passageiro, fútil e superficial.

Esta celebração serve para que todas as famílias se lembrem da humilde Sagrada Família, que mudou o rumo da humanidade. Ela representa o gesto transcendente de Deus, que se acolheu numa família humana para ensinar o modo de ser feliz: amar o próximo como a nós mesmos. A Igreja comemora a festa da Sagrada Família em data móvel, no domingo após o Natal, ou, alternativamente, no dia 29 de novembro.

Sagrada Família, rogai por nós!

0 comentários :